Devir Gazela – Rafael Bulhões

Data(s) e Horário(s): 07/02 às 19:00h, 12/02 às 19:00h, 13/02 às 19:00h, 14/02 às 19:00h

Local: Rua Gamboa de Cima 03, Centro (ao lado do Quartel dos Aflitos)

Preço: 20,00 (inteira) e 10,00(meia entrada)

Mais Informações

Devir Gazela é uma performance escrita, dirigida e protagonizada por Rafael Bulhões, que permeia uma exposição com elementos que resgatam o histórico de discriminação que Rafael foi alvo ao longo da vida por ser homossexual.

 

“Por muito tempo o meu corpo não era moldado pelas instituições e sofri diversos preconceitos por ter uma articulação livre. Tive traumas que milhares sofrem nas ruas, por terem um corpo não normativo e a sociedade, indevidamente contrariando os direitos democráticos, impõe um padrão que na verdade não existe. Precisei de quase 20 anos para isso se transformar em algo artístico e eu poder lidar de uma forma que não seja dolorosa” – afirma Bulhões.

 

Foi na escola que ele recebeu o apelido de Gazela, por conta da sua sexualidade. “Gazela para mim sempre foi pejorativo e, através deste trabalho, tento ressignificar o trauma, afinal gazela é um animal maravilhoso em seu porte e que a sociedade machista e patriarcal tende a violentar” - explica. A performance, que foi apresentada no Museu de Arte da Bahia e no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, tem textos de Mario Cravo (‘Exu’), Marcelo Coelho (livre inspiração a partir de ‘Ser ou não Ser’, trecho de Hamlet, de Shakespeare) e Antonoin Artaud (‘Para Acabar com o Julgamento de Deus’). Com objetos marcantes da sua trajetória e projeções de notícias contemporâneas, Bulhões realiza a apresentação divida em três quadros – Galeria, Tempo e Escatológico, com pensamentos lúdicos, fantasiosos e utópicos a respeito do que seria uma vida possível.

 

O artista: Rafael Bulhões, 29 anos, é soteropolitano e formado em atuação cênica pela Unirio (RJ). Tem no currículo a participação em novelas e séries da TV Globo e assina, juntamente com Elmir Mateus, a performance Duo PB, que aborda a questão do racismo e da homofobia.

 

Classificação: 14 anos

 

Ficha Técnica

Concepção, encenação, atuação e produção: Rafael Bulhões

Produção e relações públicas: Morganna Prass

Operação de luz: Nana Dió

Assessoria de comunicação: Bruno Monteiro

Apoio Financeiro

Desenvolvido Por:

WebD2 Desenvolvimento Web